Professor do Ensino Superior AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL

Mamede Albuquerque

Rua de Tomar, nº 2, 3000/401 Coimbra
http://pmadac.com

917766093
mamede.albuquerque@gmail.com

Dependencias dos tetraplégicos - Alguns testemunhos

Dependencias dos tetraplégicos - Alguns testemunhos

Dependencias dos tetraplégicos -  Testemunhos

CLIQUE EM:

www.nardeliofernandesluz.com/a_vidatetraplegico.htm

http://www.nardeliofernandesluz.com

Neste site o autor retrata sua trajetória, desde o mergulho que o deixou tetraplégico em 1998 até aproximadamente cinco anos depois. Com minuciosos detalhes, relata sua fatídica experiência desde a fratura do pescoço ao mergulhar num rio, o período tracionado no hospital – em que numa imóvel horizontalidade só podia mover os olhos e a boca –, as cirurgias, as complicações pós-cirúrgicas, devido às infecções hospitalares que quase o levaram a óbito; a aceitação, a recuperação – apoiado incondicionalmente pela família e amigos –, até a adaptação à nova vida tão limitada.

Entretanto, sua narrativa não se limita ao sofrimento, muito pelo contrário, em meio aos pesadelos quase inenarráveis causados pelo trauma, ele intercala, ora com bom humor, ora com melancolia – traços fortes da sua personalidade – as memórias do passado, evidenciando a separação dos pais; a infância pobre, mas feliz; a tímida adolescência e uma vida adulta quase nômade, repleta de aventuras.

A sexualidade é um dos pontos fortes da sua narrativa: aborda desde as lembranças das experiências na sua vida de andante, passando pelos extremos desejos durante a convalescença, até as experiências pós-tetraplegia, deixando claro que – ao contrário do que a maioria acredita – pode haver plenitude sexual entre os deficientes.

Mas o ponto central do seu relato é a capacidade de aceitação e assimilação do imutável, sincronizada à ferrenha força-de-vontade, determinação e amor pela vida.

Este site que se aconselha a todas as vitimas de acidentes e peritos médicos que os avaliam é a prova maior e o testemunho que, conquanto haja adversidades, há vida e felicidade após a paralisia.