Professor do Ensino Superior AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL

Mamede Albuquerque

Rua de Tomar, nº 2, 3000/401 Coimbra
https://pmadac.com

917766093
mamede.albuquerque@gmail.com

Arte Africana

Arte Africana

Os povos africanos dos nossos dias deram forma às suas crenças de modo impressionante em termos artísticos. Estátuas e máscaras, armas, artigos de prestígio, joalharia, objectos para uso quotidiano, entre muitos outros, são testemunho da imaginação dos seus criadores e utilizadores. Para benefício dos visitantes, esta parte da exposição foi dividida em duas secções, a saber, uma relativa à (antiga) África não-portuguesa e outra relativa à (antiga) África portuguesa. A Colecção Berardo não tem representados todos os povos africanos, mas esta mostra oferece uma excelente visão geral do que foi alcançado – e ainda é – ao nível das artes por todo o continente. Embora as expressões artísticas tradicionais ainda se encontrem bem vivas na África contemporânea, têm também vindo a revelar-se novas formas de arte. Alguns artistas, como Cherno T. Camará, da Guiné-Bissau, optaram por continuar com a sua arte local – embora para benefício de estrangeiros interessados. Este artista, especificamente, reproduziu as máscaras e estátuas que eram, e são, usadas pelas sociedades locais. Outros, como os escultores Maconde de Moçambique e da Tanzânia, lançaram-se na produção de formas completamente novas, mas com temas tradicionais. As suas esculturas shetani e ujamaa são um retrato expressivo de crenças ainda hoje bem vivas. 
Muito mais se faz, ainda, no continente africano, não obstante todas as dificuldades vividas pelos povos locais, o que vem provar que a produção artística é, indubitavelmente, uma função vital da humanidade.

Voltar