Professor do Ensino Superior AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL

Mamede Albuquerque

Rua de Tomar, nº 2, 3000/401 Coimbra
https://pmadac.com

917766093
mamede.albuquerque@gmail.com

Fracturas complexas do acetábulo

Fracturas complexas do acetábulo

 

 
De colaboração com o Drs. Paulo Lourenço, Francisco Lucas,  António Figueiredo e Armando Pires - 6O Autor - (REVISTA PORTUGUESA DE ORTOPEDIA  E TRAUMATOLOGIA 5: 309- 317, 1997).
 
Os autores procederam a um estudo retrospectivo de 66 doentes com 69 fracturas complexas do acetábulo tratadas, no Serviço, entre 1988 e 1993. A qualidade de redução conseguida foi a variável mais correlacionada com os melhores resultados funcionais. Com o tratamento cirúrgico foram obtidos graus de  de redução anatómicos ou satisfatórios e resultados funcionais bons ou muito bons, em maior número. Com o tratamento conservador e em certo tipos de fracturas o resultado funcional foi razoável ou bom. A evolução para a coxartrose pós-traumática foi de 48% e para a necrose asséptica da cabeça femoral de 4%. A redução aberta e a fixação interna estável parece estar indicada para a maioria das fracturas. No entanto, com o tratamento conservador podem ser obtidos resultados satisfatórios em alguns casos.